sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

Para Deus não existe o impossível

Lucas 1:37

          Amados irmãos, quantas vezes em nossas vidas nos deparamos com situações difíceis, que nos levam a pensar que não existe mais luz no fim do túnel? E que nada do que pudéssemos fazer poderia dar algum resultado, sendo que somente um milagre poderia nos salvar?
          Nestas situações, geralmente ficamos nervosos, apreensivos, tristes e, muitas vezes, acabamos por agir sem pensar, pagando um alto preço.
          Depois nos lembramos de que em algum lugar da Bíblia existe um versículo, uma passagem, um capítulo que fala que para Deus, nada é impossível.
          Por que é tão difícil crer que Deus pode todas as coisas? Por que será que é tão difícil acreditarmos que para Deus tudo é possível?
          Deus pode não mover um dedo para nos ajudar naquilo que podemos resolver com nossos próprios recursos, mas pode mover uma montanha naquilo que nos é impossível.
          Quando se esgotam os recursos humanos, inicia-se o poder de Deus.
          Foi assim com o povo de Israel na saída do Egito: na frente, o Mar Vermelho e atrás, os egípcios. Será que Deus seria tão cruel a ponto de tirá-los do Egito para deixá-los morrer afogados ou para que morressem nas mãos de seus antigos opressores?
          No momento mais tenso da peregrinação, o inacreditável aconteceu: o mar se abriu e eles passaram a seco, saindo ilesos do outro lado da margem, enquanto os perseguidores eram cobertos pelo mar. Que homem, por mais poderoso que seja, poderia separar as águas de um mar?
          Em Daniel 3:20, Sadraque, Mesaque e Abede-Nego, por serem fiéis a Deus, recusaram-se a adorar uma estátua de Nabucodonosor e, por isso, foram lançados na fornalha ardente. Numa visão fria e racional, Deus estava sendo injusto. Afinal, por serem fiéis a Ele, os três jovens foram condenados à morte.
          Se para os homens pareceria impossível sair vivo de uma fornalha, para Deus não era. Em Daniel 3:24-25, Deus manifesta novamente o seu poder e os livra.
          Imaginem a cena: são lançados três homens na fornalha e, quando os opressores olham de longe a fim de se divertirem com a cena de suas mortes, espantam-se por avistarem quatro homens lá dentro, que andavam de um lado para o outro, ilesos, sem que nada lhes acontecessem. Para o rei, este quarto homem tinha o aspecto do filho dos deuses e, segundo a maioria dos estudiosos, era Jesus Cristo em uma manifestação preencarnada, que estava dando livramento aos seus servos fiéis.
          Apenas três homens saíram da fornalha e, o mais impressionante,  lesão nenhuma foi vista; nem um só cabelo de suas cabeças havia se queimado,  nem cheiro de fogo havia em qualquer um deles.
          Não tema. Busque sempre a ajuda e socorro de Deus, pois Sadraque, Mesaque e Abede-Nego não temeram. Eles confiaram na provisão do Senhor: "Eis que o nosso Deus, a quem nós servimos, é que nos pode livrar; Ele nos livrará do forno de fogo ardente..." (Daniel 3:17).
          Encontramos na Bíblia, trezentas e cinquenta e seis vezes a expressão: NÃO TEMAS. Poderíamos dizer que é uma para cada dia do ano; portanto, diante do teu impossível, erga teus olhos para o alto e não temas. O mesmo Deus que deu o livramento para os amigos de Daniel, manifestar-se-á a você e, se preciso for, abrirá o mar, livrar-te-á do fogo e fechará a boca dos leões.
          Talvez você esteja vivendo uma situação difícil, situação que considera impossível de ser superada, mas saiba que Deus é o socorro presente na sua angústia.
          "Porque eu bem sei os pensamentos que penso de vós, diz o Senhor; pensamentos de Paz, e não de mal, para vos dar o fim que esperais" (Jeremias 29:11).

Quando precisamos de um avivamento

Habacuque 3:2: “Ouvi, Senhor, a tua palavra, e temi; aviva, ó Senhor, a tua obra no meio dos anos, no meio dos anos a notifica; na ira lembra-te da misericórdia.”
          Joel 2:28: “E há de ser que, depois, derramarei o meu Espírito sobre toda a carne, e vossos filhos e vossas filhas profetizarão, os vossos velhos terão sonhos, os vossos jovens terão visões.”
          No dicionário Aurélio, avivamento é definido como o ato ou efeito de avivar – tornar mais vivo, mais nítido, cobrar ânimo, ficar intenso.
          Avivamento não é movimento de homens, não é inovação, não é barulho, não é construção de templos, não são conjuntos musicais, não é um programa metódico pré-elaborado.
          Avivamento é a presença do Espírito Santo na Igreja, é o retorno à simplicidade, é o fogo ardendo no altar, é a sarça ardendo, é o machado de volta ao cabo, é descer à casa do oleiro, é sentir os lábios queimando como uma brasa viva, é ouvir um som de um vento, é o encher do Espírito!
          Amados irmãos, quais os sintomas que podem nos indicar que estamos precisando de um avivamento?
          O primeiro sintoma é dedicarmos mais tempo às coisas do mundo do que às coisas de Deus.
          Hoje achamos tempo para ver televisão, trabalhar, fazer compras, visitar amigos e familiares, passar horas no computador, ir ao cinema, mas, e Deus?
          Quanto tempo de nossas vidas dedicamos a Deus?
          Quanto tempo dedicamos às nossas orações, à leitura da Bíblia, a fazer a obra do Senhor?
          Outro sintoma, senão o principal, é a frieza espiritual. Mas o que seria frieza espiritual? Frieza espiritual é fazer obra de Deus de qualquer maneira.
          Frieza espiritual é simplesmente marcar "presença" no culto, para que o pastor e demais fiéis vejam que seu corpo está presente.
          Frieza espiritual é ir ao culto apenas para assistir, como se fosse um espetáculo ou passatempo.
          Frieza espiritual é tratar os assuntos da Igreja como se fossem do mundo. Frieza espiritual é matar os profetas da sua Igreja. Frieza espiritual é entristecer o Espírito Santo.
          Frieza espiritual é estar enganando os homens, pensando que está enganando Deus.
          Frieza espiritual é ver todos os dias pessoas necessitando de uma palavra, necessitando conhecer Deus, e não as ajudar.

          Abaixo temos alguns sintomas que nos mostram quando precisamos de avivamento.
          Precisamos de um avivamento quando é mais fácil ficar em casa do que ir aos cultos; quando é mais fácil ler o jornal do que ler a Bíblia; quando é mais fácil dormir do que ouvir a pregação; quando é mais fácil ficar do lado de fora do que entrar no templo; quando é mais fácil pecar do que vigiar; quando é mais fácil desobedecer do que seguir fielmente.
          Como podemos então buscar o avivamento?
          Em primeiro lugar, aceitando verdadeiramente Jesus Cristo como nosso Senhor e Salvador e dedicando, verdadeiramente, nossa vida a Deus.
          Em segundo lugar, pedindo para Deus nos esvaziar das obras da carne, enchendo-nos do fruto do Espírito.
          Em terceiro lugar, buscando a comunhão com o Espírito Santo.
          Em quarto lugar, separando um tempo diário para estudar a Bíblia. Qualquer verdadeiro avivamento tem como característica o retorno sincero à palavra de Deus, (João 6:33; Atos 4:31; 2 Reis 22:8-17 ). Deus vela por sua Palavra para cumpri-la (Mateus 24:35).
          Em quinto lugar, orar muito, com o coração, com sinceridade, sempre em nome de Jesus, pois através da oração nós clamamos, buscamos, invocamos a Deus.
          A oração é o elo que carecemos para que as bênçãos de Deus possam nos ser entregues. É impossível obter um verdadeiro avivamento sem oração. Oração é a respiração da alma (Atos 4:31).
          Quando oramos, movemos o braço que move o mundo. A vida de oração da Igreja é o termômetro de sua espiritualidade. O Verdadeiro autor do genuíno avivamento é o Espírito Santo.


Segredos do verdadeiro avivamento

          Um avivamento é necessário, porque o homem natural não tem vida, (João 10:10; Efésios 1:1-3). Ele carece de encontrar a verdadeira fonte de vida espiritual.
          Um avivamento somente pode ser efetuado por DEUS, (Habacuque 3:2). Homens não produzem avivamentos. Somos agentes, instrumentos, servos e obreiros, mas não produtores de avivamentos.
          É necessário que todos desejem o avivamento. Cada criatura necessita sentir esse profundo desejo de pôr sua própria vida em ordem diante de Deus.
          Um dos mais fortes e recentes avivamentos que ocorreram foi o avivamento da Rua Azusa, avivamento este que foi buscado com o coração, com fé, com muita leitura bíblica e sem nenhum interesse pessoal.
          Los Angeles (Califórnia) era um destino comum na virada para o século 20 para muitos norte-americanos que sonhavam com maiores oportunidades e objetivos na vida. Por volta de 1906, essa cidade estava se transformando rapidamente num dos principais centros de atividade dos EUA.
          Em abril daquele ano, dois eventos chamaram a atenção do mundo para Los Angeles: o primeiro foi um terremoto que devastou tanto a cidade como também São Francisco; o outro foi uma série de cultos conduzidos numa pequena Missão da Igreja da Santidade em Azusa Street Mission (Missão da Rua da Azusa), que produziram frutos magníficos. As pessoas que ali entravam encontraram um novo propósito e paixão para servirem a Jesus Cristo, e foram condicionados a compartilharem a mensagem de amor e do poder de Deus com os outros.
         O homem que Deus usou para esse avivamento foi um pastor negro, chamado William Joseph Seymour.
De origem humilde, cego de um olho e sem formação escolar, Seymour chegou a ser discriminado na igreja (para assistir aulas numa escola bíblica frequentada por brancos, ele tinha que se sentar no corredor, enquanto ouvia as explicações através da porta entreaberta da sala).
          Tudo começou quando Neely Terry, uma moradora de Los Angeles que frequentava uma pequena Igreja da Santidade, fez uma viagem a Houston, Texas, em 1905. Ela frequentou a igreja que William Seymour estava pastoreando. Embora Seymour não tivesse recebido ainda o batismo no Espírito Santo com a evidência do falar em outras línguas, estava convencido que era bíblico e pregava esta mensagem com grande fervor. Impressionada com o caráter e a mensagem de Seymour, Terry relatou à sua igreja sobre ele após retornar à Califórnia e convidaram-no para visitá-los. Seymour concordou em ir.
          O empreendimento evangelístico havia sido inicialmente previsto para durar um mês, mas os planos de Deus eram diferentes.
          Seymour chegou a Los Angeles em 22 de Fevereiro de 1906, e dentro de dois dias estava pregando na Igreja da Santidade, em Los Angeles. Ele pregou sobre a regeneração, santificação, cura divina e batismo no Espírito Santo com a evidência no falar em outras línguas.
          Júlia Hutchins, líder da igreja, rejeitou o ensino de Seymour e, dentro de poucos dias, fechou as portas da igreja para ele. O presbitério da igreja também rejeitou o ensino de Seymour. No entanto, em meio à perseguição, Seymour continuou firme e inabalável em seu trabalho para o Senhor.
          Os membros daquela igreja que creram na pregação de Seymour começaram a realizar reuniões com ele em suas casas. Alguns se sentiam compelidos a passar horas em oração e outros tiveram visões, confirmando que Deus iria abençoá-los em Los Angeles com um derramamento espiritual. O grupo continuou a se reunir para oração e adoração, realizando cultos na casa de Richard e Ruth Asbery, na 214 Bonnie Brae Street. Outros tiveram informações a respeito dos cultos e começaram a frequentá-los, incluindo algumas famílias brancas que moravam próximas de Igrejas da Santidade.
          Assim, em nove de abril de 1906, o derramamento teve início quando Edward Lee foi batizado no Espírito Santo e começou a falar em línguas, após Seymour ter orado com ele. Os dois, então, dirigiram-se à casa dos Asbery. Lá cantaram um hino, oraram e testemunharam, seguindo-se uma pregação de Seymour usando Atos 2:4 como texto-chave.
          Após a mensagem, Lee levantou suas mãos e começou a falar em línguas. O Espírito de Deus se moveu sobre aqueles crentes reunidos e seis outras pessoas começaram a falar em línguas naquela mesma noite. Jennie Moore, que mais tarde se casaria com William Seymour, estava entre elas. Foi a primeira mulher em Los Angeles a receber o batismo no Espírito Santo. Ela começou a cantar em línguas e a tocar piano sob o poder de Deus, sem nunca antes ter aprendido a tocar esse instrumento.
          Poucos dias mais tarde, em 12 de abril, William Seymour finalmente recebeu o batismo no Espírito Santo, aproximadamente às quatro horas da manhã, depois de ter orado a noite toda.
          Uma testemunha ocular, Emma Cotton, mais tarde relembrou aquelas experiências: eles clamaram durante três dias e três noites. As pessoas vinham de todas as partes. Na manhã seguinte, não havia como entrar na casa.
          Durante aqueles três dias, muitas pessoas, que tinham comparecido para ver o que estava acontecendo, receberam o batismo no Espírito Santo. Os doentes ficaram curados e muitos aceitaram Jesus ao entrarem na casa.
          Após o derramamento inicial do Espírito Santo, em Los Angeles, o interesse pelos cultos de oração cresceu.
          Multidões deslocavam-se até a casa dos Asbery, em Bonnie Brae Street. Foi necessário transferi-los para o quintal da casa. Logo, este espaço também se tornou pequeno. O grupo descobriu, então, um prédio disponível na Azusa Street, número 312, que fora construído originalmente como uma Igreja Metodista Africana. Abandonado, o galpão foi usado como estábulo para abrigar feno e animais. Posteriormente, foi preparado para os cultos.
          Dali a poucos dias, a imprensa de Los Angeles tomou conhecimento sobre os cultos de avivamento realizados na Azusa Street Mission (Missão da Rua da Azusa) e colocou reportagens em jornais, publicadas por todos os Estados Unidos e no mundo.
          Milhares de pessoas tomavam conhecimento do avivamento e eram atraídas para os cultos em Azusa. Todos se reuniam em adoração: homens, mulheres, crianças, negros, brancos, hispânicos, asiáticos, ricos, pobres, analfabetos e graduados. Foram arrebanhados para Los Angeles, tanto céticos como famintos espirituais. Em poucos meses, a Azusa Street Mission, que passou a se chamar Apostolic Faith Mission (Missão de Fé Apostólica), mesmo nome que Gunnar Vingren e Daniel Berg deram à igreja fundada por eles no Brasil (que passou a se chamar Assembleia de Deus oficialmente em 1918), tornou-se a maior igreja da cidade, com cerca de 13 mil pessoas frequentando os cultos diariamente, sendo que o fervor do avivamento continuou por três anos. Os cultos eram realizados de domingo a domingo, três vezes por dia: pela manhã, à tarde e à noite, com o prédio sempre lotado. A mensagem era o amor de Deus. A unidade e a igualdade eram prioridades.
          Através deste avivamento, o evangelho foi pregado pelo movimento pentecostal em escala global, atingindo, através da obra missionária, todos os continentes.
          Hoje, um século mais tarde, as atividades do famoso derramamento espiritual de Azusa Street, em Los Angeles, são aclamadas como um dos maiores eventos da História Cristã.
          Vamos meditar no texto abaixo, e deixar o Espírito Santo nos guiar em nossa busca por um verdadeiro avivamento espiritual:
Efésios 1:13-14: “Em quem também vós estais, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho de vossa salvação; e, tendo nele também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa; o qual é o penhor da nossa herança, para redenção da possessão de Deus, para louvor da sua glória”.














Abaixo uma amostra do que foi o avivamento da Rua Azusa.
video




Para meditação:
Ef 1.13 em quem também vós estais, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho de vossa salvação; e, tendo nele também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa;
Ef 1.14 o qual é o penhor da nossa herança, para redenção da possessão de Deus, para louvor da sua glória.




"AVIVA Ó SENHOR, A TUA OBRA!!"


História da Igreja Parte 05.

IGREJA CONTEMPORÂNEA



Século XVII - Cronologia

646 - Martírio no Canadá do jesuíta Isaac Jogues
1653 - O patriarca Nikon realiza uma reforma litúrgica na Igreja Russa
1654 - Conversão ao catolicismo de Cristina da Suécia
1660-85 - Carlos II persegue puritanos e restaura o anglicanismo como religião oficial da Inglaterra
1681 - Na Holanda é impressa a 1ª Bíblia em português: tradução do protestante João Ferreira de Almeida
1685-88 - Jaime II tentar ampliar influência católica na Inglaterra concedendo privilégios
1689 - Guilherme de Orange instaura a liberdade religiosa na Inglaterra, exceto aos católicos
1691 - O jesuíta João de Brito é morto pelas autoridades portuguesas

Século XVIII - Cronologia

1700 - Nasce o maior avivamento missionário da história da igreja com os Irmãos Moravianos
1706 - Inicio do presbiterianismo nos Estados Unidos
1717 - Pescadores encontram uma estátua de Maria no Rio Paraíba, em Aparecida-SP
1730 - Wesley lidera o maior reavivamento da história da Grã-Bretanha e lança as bases do metodismo
1738 - O papa Clemente XII condena a maçonaria
1751 - Os membros da maçonaria são excomungados do catolicismo
1753 - 1ª publicação integral da Bíblia em português (tradução do pastor João Ferreira de Almeida)
1758 - Os jesuítas fazem um atentado contra José I (rei de Portugal)
1759 - Expulsão dos jesuítas dos territórios portugueses
1760 - Chegam às colônias norte-americanas os primeiros missionários metodistas
1761 - Fim da Inquisição Católica no Brasil
1764 - A Ordem dos Jesuítas é proibida na França
1767 - Os jesuítas são expulsos da Espanha
1773 - Dissolução da Ordem dos Jesuítas pelo papa Clemente XI (exceto na Prússia e na Rússia, que não aceitam mandato papal)
1774 - O "Quebec Act" concede liberdade religiosa de culto no Canadá
1780 - A Escola Dominical é fundada pelo inglês Robert Raikes
1786 - Os primeiros missionários metodistas partem da Inglaterra para Índia
1788 - A última "bruxa" é queimada pela Inquisição Católica
1790 - Após a Revolução Francesa inúmeras terras da Igreja Católica são confiscadas na França
1792 - William Carey inicia um movimento missionário entre os cristãos reformados, com a Sociedade Missionária Batista
1793 - Protestantes da Prússia proíbem que doutrina de Kant, filósofo ateu, seja ensinada nas universidades
1793 - O missionário protestante William Carey, considerado o pai das missões modernas, chega à Índia
1795 - Congregacionais, anglicanos, presbiterianos e wesleyanos fundam a Sociedade Missionária de Londres (LMS)
1798 - Napoleão Bonaparte invade Roma, proclama a república e destitui o papa Pio VI
1799 - Chegada de John Theodore Vanderkemp da LMS à África do Sul
1799 - O papa Pio VI morre como prisioneiro dos franceses

Século XIX - Cronologia

1801 - Concordata entre a Igreja Católica e Napoleão Bonaparte
1804 - Fundação da Sociedade Britânica e Estrangeira da Bíblia
1807 - Robert Morrison torna-se o 1° missionário protestante na China
1808 - Napoleão invade o Estado Pontifício e aprisiona o papa Pio VII
1814 - Restauração da Ordem dos Jesuítas pelo papa Pio VII
1815 - Congresso de Viena: Itália passa a ser dominada pela Igreja Católica, pelos austríacos e franceses
1818 - Chegada de James Thomson (pastor batista) à Argentina
1820 - Os jesuítas são expulsos da Rússia
1824 - Surge a primeira Igreja Luterana do Brasil
1825-31 - Charles Finney lidera reavivamentos evangélicos em Nova York
1826 - O último "herege" é queimado pela Inquisição Católica
1828 - Construção da 1ª escola luterana do Brasil, em Campo Bom, RS
1830 - Início do mormonismo com a fundação da Igreja de Jesus Cristo e dos Santos dos Últimos Dias
1835 - Chegada dos primeiros missionários metodistas ao Brasil
1841 - Chegada do missionário protestante David Livingston à África
1844 - O adventista Guilherme Miller prevê que neste ano ocorreria o "fim dos tempos"
1846 - Começa o papado de Pio IX, o mais longo da história (32 anos)
1847 - A profetisa adventista Hellen White proclama que neste ano ocorreria o "fim dos tempos"
1847 - Na Suíça, regiões protestantes são atacadas por tropas católicas. Vencem os protestantes, que expulsam os jesuítas do país
1849 - Italianos destituem o papa e proclamam a república em Roma. Pio IX volta ao poder com ajuda de tropas francesas
1854 - O papa Pio IX cria o dogma da Imaculada Conceição de Maria
1855 - Nos Estados Unidos oficialmente nasce a Igreja Adventista do 7° Dia
1858 - Missionários protestantes chegam ao Japão
1859 - Surge a primeira Igreja Presbiteriana do Brasil
1864 - Autoridade temporal do papa é estabelecida
1865 - Na Inglaterra surge o Exército da Salvação
1865 - O protestante J. Hudson Taylor realiza missão para o Interior da China
1866 - O papa Pio IX pede a aniquilação dos protestantes e dos comunistas
1870 - I Concílio do Vaticano proclama o dogma da infalibilidade papal
1870 - Questão Romana: Igreja Católica é contra a unificação da Itália e a perda de territórios
1871 - Pio IX ameaça com excomunhão todos que participassem da eleição no novo Estado Italiano
1871 - Surge a 1ª Igreja Batista do Brasil em Santa Bárbara (SP)
1874 - Surge o grupo Torre de Vigia de Sião (futuros testemunhas de Jeová)
1878 - O papa Leão XIII proíbe que a Igreja continue castrando jovens, os quais tornavam-se sopranos nos corais da missa
1881 - Os metodistas fundam sua 1ª escola no Brasil (atual UNIMEP) em Piracicaba-SP
1890 - Julio Ugarte y Ugarte nasce, em Lima, Peru
1890 - É decretada a separação entre a Igreja e o Estado Brasileiro
1890 - Os primeiros seguidores da fé adventista no Brasil aparecem em Brusque-SC
1891 - A Igreja Católica rejeita teoria marxista e lança o Pensamento Social Católico
1893 - Missão protestante para o Interior da África (Sudão)
1895 - Surge a 1ª Igreja Adventista do 7° Dia do Brasil em Gaspar Alto-SC
1896 - Em Curitiba começa a funcionar a 1ª Escola Adventista do Brasil

Nos últimos três séculos, nossa atenção dirigir-se-á especialmente para as igrejas que nasceram da Reforma. Pouco depois da Reforma apareceram três grupos diferentes na igreja inglesa:

Os elementos romanistas que procuravam fazer amizade e nova união com Roma;

O anglicanismo, que estava satisfeito com as reformas moderadas estabelecidas nos reinados de Henrique VIII e da rainha Elisabete;

E o grupo protestante radical que desejava uma igreja igual às que se estabeleceram em Genebra e Escócia. Este último grupo ficou conhecido, cerca do ano de 1654, como "os puritanos", e opunha-se de modo firme ao sistema anglicano no governo de Elisabete, e por essa razão muitos de seus dírigentes foram exilados.



* Os puritanos

Os puritanos também estavam divididos entre si: uma parte mais radical, era favorável à forma presbiteriana; a outra parte desejava a independência de cada grupo local, conhecidos como "independentes" ou "congregacionais". Apesar dessas diferenças, continuavam como membros da igreja inglesa.

Na luta entre Carlos I e o Parlamento, os puritanos eram fortes defensores dos direitos populares. No início o grupo presbiteriano predominava. Por ordem do Parlamento, um concílio de ministros reunido em Westminster, em 1643, preparou a "Confissão de Westminster" e os dois catecismos, considerados durante muito tempo como regra de fé por presbiterianos e congregacionais. Após a Revolução de 1688, os puritanos foram reconhecidos como dissidentes da igreja da Inglaterra e conseguiram o direito de organizarem-se independentemente.

Do movimento iniciado pelos puritanos surgiram três igrejas, a saber, a Presbiteriana, a Congregacional, e a Batista.

* João Wesley

Nos primeiros cinquenta anos do século dezoito, as igrejas da Inglaterra, a oficial e a dissidente, entraram em decadência. Os cultos eram formalistas, dominados por uma crença intelectual, mas sem poder moral sobre o povo. A Inglaterra foi despertada dessa condição, por um grupo de pregadores sinceros dirigidos pelos irmãos João e Carlos Wesley e Jorge Whitefield. Dentre os três, Whitefield era o pregador mais poderoso, que comovia os corações de milhares de pessoas, tanto na Inglaterra como na América do Norte. Carlos Wesley era o poeta sacro, cujos hinos enriqueceram a coleção hinológica a partir de seu tempo. João Wesley foi, sem dúvida alguma, o indiscutível dirigente e estadista do movimento. Na idade de trinta e cinco anos, quando desempenhava as funções de clérigo anglicano, João Wesley encontrou a realidade da religião espiritual entre os morávios, um grupo dissidente da igreja Luterana.

Em 1739 Wesley começou a pregar "o testemunho do Espírito" como um conhecimento pessoal interior, e fundou sociedades daqueles que aceitavam seus ensinos. A princípio essas sociedades eram orientadas por dirigentes de classes, porém mais tarde Wesley convocou um corpo de pregadores leigos para que levassem as doutrinas e relatassem suas experiências em todos os lugares, na Grã-Bretanha e nas colônias norte-americanas. Os seguidores de Wesley foram chamados "metodistas", e Wesley aceitou sem relutância esse nome. Na inglaterra foram conhecidos como "metodistas wesleyanos", e antes da morte de seu fundador, contavam-se aos milhares.

Apesar de haver sofrido, durante muitos anos, violenta oposição da igreja de Inglaterra, sem que lhe permitissem usar o púlpito para pregar, Wesley afirmava considerar-se membro da referida igreja; considerava o movimento que dirigia como uma sociedade não separada, mas dentro da igreja da Inglaterra. Contudo após a revolução norte-americana, em 1784, organizou os metodistas nos Estados Unidos em igreja independente, de acordo com o modelo episcopal, e colocou "superintendentes", titulo que preferiu ao de "bispo". Nos Estados Unicos o nome "bispo" teve melhor aceitação e foi por isso adotado. Nesse tempo os metodistas na América eram cercade 14.000.

O movimento wesleyano despertou clérigos e dissidentes para um novo poder na vida cristã. Também contribuiu para a formação de igrejas metodistas sob várias formas em muitos países. Na América do Norte, presentemente a igreja metodista conta com aproximadamente onze milhões de membros. Nenhum dirigente na igreja cristã conseguiu tantos seguidores como João Wesley.

A Igreja da Inglaterra (Episcopal), foi a primeira religião protestante a estabelecer-se na América do Norte. Em 1579 realizou-se um culto sob a direção de Sir Francis Drake, na Califórnia. O estabelecimento permanente da igreja inglesa data de 1607, na primeira colônia inglesa em Jamestown, na Virgima. A Igreja da Inglaterra era a única forma de adoração reconhecida no início, na Virgínia e em outras colônias do sul.

* A Igreja Episcopal

A igreja, nos Estados Unidos, tomou o nome oficial de Igreja Protestante Episcopal. O crescimento da igreja Episcopal desde então tem sido rápido e constante. Atualmente conta quase três milhões e meio de membros.

A igreja Episcopal reconhece estas três ordens no ministêrio: bispos, sacerdotes e diáconos, e aceita quase todos os trinta e nove artigos da Igreja da Inglaterra, modificados para serem adaptados à forma de governo norte-americano. Sua autoridade legislativa está concentrada em uma convenção geral que se reúne cada três anos. Trata-se de dois corpos, uma câmara de bispos e outra de delegados clérigos e leigos eleitos por convenções nas diferentes dioceses.



* Os Batistas

Uma das maiores igrejas existentes na América do Norte é a denominação Batista, a qual conta com mais de vinte milhões de membros. Seus princípios distintivos são dois: (1) Que o batismo deve ser ministrado somente àqueles que confessam sua fé em Cristo; por conseguinte, as crianças não devem ser batizadas. (2) Que a única forma bíblica do batismo é a imersão do corpo na água, e não a aspersão ou derramamento.

Os batistas são congregacionais em seu sistema de governo. Cada igreja local é absolutamente independente de qualquer jurisdição externa, fixando suas próprias regras. Surgiram os batistas pouco depois da Reforma, na Suíça, e espalharam-se rapidamente no norte da Alemanha e na Holanda. No princípio foram chamados anabatistas, porque batizavam novamente aqueles que haviam sido batizados na infância. Na Inglaterra, a princípio, estavam unidos com os independentes ou congregacionais, mas pouco a pouco tornaram-se um corpo independente. Com efeito, a igreja de Redford, da qual João Bunyan era pastor, cerca do ano 1660, e que existe até hoje, considera-se tanto batista como congregacional.

Na América do Norte a denominação batista iniciou suas atividades com Roger Williams, clérigo da Igreja da Inglaterra expulso de Massachusetts porque se recusou a aceitar as regras e opiniões congregacionais. Roger fundou a colônia de Rhode Island, em 1644. Ali todas as formas de adoração religiosa eram permitidas, e os membros de religiões perseguidas em outras partes eram bem-vindos. De Rhode Island os batistas espalharam-se rapidamente por todo o continente.

* A Igreja Luterana

Depois da Reforma iniciada por Martinho Lutero, as igrejas nacionais que se organizaram na Alemanha e nos países escandinavos tomaram o nome de luteranas. No início da história da colonização holandesa da Nova Amesterdã, hoje Nova lorque, que se supôe haja sido em 1623, os luteranos, ainda que da Holanda, chegaram a essa cidade. Em 1652, solicitaram licença para fundar uma igreja e contratar um pastor. Entretanto, as autoridades da Igreja Reformada da Holanda opuseram-se a esse desejo, e fizeram com que o primeiro ministro luterano voltasse à Holanda, em 1657. Os cultos continuaram a ser realizados, embora não oficialmente. Contudo, em 1664, quando a Inglaterra conquistou Nova Amsterdã, os luteranos conseguiram liberdade de culto.

Em 1638, alguns luteranos suecos estabeleceram-se próximo ao rio Delaware, e construíram o primeiro templo luterano na América do Norte, perto de Lewes. Porém a imigração sueca cessou até ao século seguinte. Em 1710, uma colônia de luteranos exilados do Palatinado, na Alemanha, estabeleceu a sua igreja em Nova Iórque e na Pensilvânia. No século dezoito os protestantes alemães e suecos emigraram para a América do Norte, aos milhares. Isso deu motivo à organizaçãodo primeiro Sínodo Luterano na cidade de Filadélfia, em 1748. A partir daí as igrejas luteranas cresceram, não só por causa da imigração, mas também pelo aumento natural, sendo que atualmente há aproximadamente nove milhões e meio de membros nas igrejas luteranas.



* A Igreja Presbiteriana e Metodista

Uma das primeiras igrejas presbiterianas dos Estados Unidos foi organizada em Snow Hili, Marvland, em 1648, pelo Rev. Francis Makemie, da Irlanda. Makemie mais seis ministros reuniram-se em Filadélfia, em 1706 e uniram suas igrejas em um presbitério. Em 1716, as igrejas e seus ministros, havendo aumentado em numero, e bem assim penetrado em outras colônias, decidiram organizar-se em sínodo, dividido em quatro presbitérios incluindo dezessete igrejas.

As igrejas metodistas do Novo Mundo existem desde o ano de 1766, quando dois pregadores wesleyanos locais, naturais da Irlanda, se transferiram para os Estados Unidos e começaram a realizar cultos segundo a ordem metodista. Não se sabe ao certo se Filipe Embury realizou o primeiro culto em sua própria casa em Nova lorque ou se foi Roberto Strawbridge, em Fredrick County, Maryland. Esses dois homens organizaram sociedades, e, em 1768, Filipe Embury edificou uma capela na Rua João, onde funciona ainda um templo metodista episcopal. O número de metodistas na América do Norte cresceu. Por essa razão, em 1769, João Wesley enviou dois missionários, Ricardo Broadman e Tomás Pilmoor, a fim de inspecionarem a obra e cooperarem na sua extensão. Outros pregadores, sete ao todo, foram enviados da Inglaterra, dentre os quais se destacou Francisco Asbury, que chegou aos Estados Unidos em 1771. A primeira Conferência Metodista nas colônias foi realizada em 1773, presidida por Tomás Rankin. Porém, em razão do início da Guerra de Independência, todos os pregadores deixaram o país; exceto Asbury, e a maior parte do tempo, até que a paz foi assinada em 1783, ele esteve afastado.

Quando o governo dos Estados Unidos foi reconhecido pela Grã-Bretanha, os metodistas da América do Norte alcançavam o número de quinze mil.

Século XX - Cronologia

1903 - Fundação da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil
1904 - Oficialmente é fundada a Igreja Evangélica Luterana do Brasil
1906 - Pio X muda o nome do Santo Ofício da Inquisição para apenas "Santo Ofício"
1908 - Nos Estados Unidos movimento de santidade bíblica culmina na fundação da Igreja do Nazareno
1910 - Chegam à Belém-PA, missionários da Igreja AssembIéia de Deus
1910 - Conferência Missionária Mundial em Edimburgo (Escócia): nasce o movimento ecumênico
1910 - Em São Paulo, imigrante italiano funda a Congregação Cristã do Brasil
1911 - Surge a 1ª Igreja Assembléia de Deus do Brasil
1917 - Três crianças dizem ter visto aparições de Nossa Senhora em Fátima (Portugal)
1918 - Nos Estados Unidos surge grupo de cristãos que dará origem à Igreja do Evangelho Quadrangular
1919 - O papa Benedito IV canoniza Joana D'Arc que foi queimada viva pela Inquisição
1920 - Uma antiga cópia do Novo Testamento é descoberta no Egito
1922 - O Exército da Salvação chega ao Brasil
1923 - Oficialmente é fundada a Igreja do Evangelho Quadrangular
1929 - Tratado de Latrão: Mussolini doa patrimônio de São Pedro à Igreja
1933 - Concordata de Roma: Igreja Católica apóia Partido Nazista de Hitler
1933 - Início da perseguição aos testemunhas de Jeová na Alemanha Nazista
1934 - Movimentos Católicos são proibidos na Alemanha Nazista
1937 - Início da restauração da Igreja Cristã Primitiva, por Julio Ugarte y Ugarte
1937 - Prisão e protestos de pastores luteranos contra nazismo
1939 - Pio XI morre 24h antes de possível pronunciamento contra fascismo de Mussolini
1940 - Durante 2º Guerra Mundial, com aval de Pio XII, o frei Miroslav Filipovic e os franciscanos matam 40 mil ortodoxos na Croácia
1944 - Dom Carlos, fundador da Igreja Católica Brasileira, é preso e excomungado da Igreja Católica Romana
1945 - O Evangelho de Tomé, principal texto apócrifo, é encontrado no Egito
1945 - É fundada a Igreja Católica Apostólica Brasileira
1948 - Assembléia Pancristã em Amsterdã (Holanda): criação do Conselho Ecumênico
1948 - Pio XII proíbe ao católicos votarem em candidatos comunistas
1950 - A mais antiga cópia conhecida do Novo Testamento é descoberta na Palestina: manuscritos das cavernas de Qunram
1951 - A Igreja do Evangelho Quadrangular chega ao Brasil
1951 - O papa Pio XII oficializa a doutrina da assunção de Maria
1955 - O protestante Irmão André funda a agência missionária "Missão Portas Abertas"que leva bíblias aos países comunistas
1956 - É fundada a Igreja Pentecostal O Brasil para Cristo
1958 - Missionários norte-americanos da Igreja do Nazareno chegam à Campinas-SP
1961 - Igreja Católica publica o último Index (Relação dos Livros Proibidos)
1961 - O Conselho Ecumênico se reúne em Nova Déli (Índia) com a participação da Igreja Católica
1962 - Em São Paulo, o missionário David Miranda funda a Igreja Pentecostal Deus é Amor
1962-68 - II Concílio do Vaticano
1965 - Reaproximação entre a Igreja Católica Romana e a Igreja Católica Ortodoxa
1965 - O papa Paulo VI extingue oficialmente a Inquisição, mudando-lhe o nome para "Congregação para a Doutrina da Fé"
1965 - Paulo VI torna-se o 1° papa a visitar os Estados Unidos
1967 - Nos Estados Unidos surge a Renovação Carismática Católica
1967 - Fundação da Igreja Metodista Wesleyana
1967 - O papa Paulo VI proíbe aos católicos romanos freqüentar cultos evangélicos
1969 - Acirra-se a guerra entre católicos e protestantes na Irlanda. O papa Paulo VI aprova massacre de protestantes
1974 - II Conferência de Evangelização Mundial em Lausanne (Suíça)
1977 - O bispo Edir Macedo funda a Igreja Universal do Reino de Deus
1978 - Devido à uma possível intoxicação alimentar, João Paulo I morre 33 dias após ter assumido ofício papal
1978 - Cientistas comprovam a falsidade do "Santo Sudário"
1980 - João Paulo II torna-se o 1° papa a visitar o Brasil
1980 - O missionário R. R. Soares funda a Igreja Internacional da Graça de Deus
1980 - A Igreja Universal do Reino de Deus funda seu 1° templo no exterior (nos Estados Unidos)
1981 - Em Roma, o papa João Paulo II sofre atentado de um muçulmano turco
1981 - Em apenas uma única noite, a agência missionária "Missão Portas Abertas" contrabandeia 1 milhão de bíblias para a China comunista
1983 - Em Belo Horizonte (MG) acontece o "Congresso Brasileiro de Evangelização", marco do movimento missionário brasileiro
1986 - Surge em São Paulo a Igreja Renascer em Cristo
1992 - A Igreja Universal do Reino de Deus funda seu 1° templo na África
1994 - Oficialmente surge o Ministério Sara Nossa Terra
1998 - Histórica visita do papa João Paulo II à Cuba
1998 - Nova visita de João Paulo II ao Brasil
1999 - Assinatura de acordo histórico diminui distância entre católicos e luteranos
1999 - Miranda Leal, fundador da Igreja Só O Senhor é Deus, foge para Inglaterra com posses da igreja
1999 - O papa João Paulo II pede perdão pela morte de Jan Huss, padre que foi considerado herege pela Inquisição
2000 - A Igreja Universal do Reino de Deus funda seu 1° templo na Ásia
2000 - O papa João Paulo II inicia tentativas de ecumenismo

Século XXI - Cronologia

2001 - O papa João Paulo II pede perdão à Igreja Ortodoxa por erros cometidos no passado.
2001 - É descoberto na Palestina o possível ossuário de Tiago, irmão de Jesus.
2001 - O papa João Paulo II pede empenho aos católicos da América Latina contra o avanço das igrejas evangélicas.
2002 - Inúmeros padres católicos são acusados de pedofilia nos EUA.
2002 - A Igreja Católica canoniza a ítalo-brasileira Madre Paulina.
2005 - Morre o papa João Paulo II.

* A Assembléia de Deus

A maior igreja pentecostal de todos os tempos foi fundada a 18 de junho de 1911 na cidade brasileira de Belém, capital do estado do Pará. Toda a sua história está marcada por fatos sobrenaturais, acontecimentos evidenciadores da presença do Espírito Santo, o que a coloca como fiel e digna sucessora da igreja nascida no Dia do Pentecoste.

Os missionários Daniel Berg e Gunnar Vingren, este ex-pastor da Swedish Baptist Church, (Igreja Batista Sueca), de Menominee, Michigan, EUA, foram os apóstolos tomados por Deus para o lançamento das primeiras sementes, o Senhor os aproximou por ocasião de uma convençáo de igrejas batistas reavivadas, em Chicago, quando sentiram o chamado para terras distantes. Em mensagem profética, o Senhor lhes falou, mais tarde, na cidade de South Bend, quando pela primeira vez ouviram o nome "Pará". Consultaram um mapa e souberam, então, que se tratava de uma "Província" (estado) do Brasil. Empreenderam uma jornada em que muitos acontecimentos surpreendentes se verificaram, constituindo todos eles evidentes provas de que Deus lhes testava a fé. A 5 de novembro de 1910, os dois suecos deixavam Nova lorque, a bordo do navio "Clement", oportunidade em que promoveram a evangelização dos tripulantes e passageiros, registrando-se algumas decisões para Cristo. A chegada a Belém do Pará deu-se a 19 de novembro.

Alojados no porão da Igreja Batista, na rua Balby n.0 406, permaneciam muitas horas em orações, suas vidas no altar de Deus. E, tão logo começaram a falar em língua portuguesa, iniciaram trabalho evangelístico, enquanto doutrinavam a respeito do batismo como Espírito Santo. Na pequena igreja opunham-se alguns com grande resistência, aos ensinos dos dois missionários.

A 8 de junho de 1911, Celina Albuquerque recebia o batismo com o Espírito Santo e, no dia seguinte Maria Nazaré, sua irmã, tinha a mesma experiência espiritual. Juntamente com elas, outros membros e congregados foram expulsos do templo e organizavam, a 18 de junho de 1911, na residência de Henrique Albuquerque, no bairro da Cidade Velha, Belém, a primeira igreja no mundo a adotar a denominação de Assembléia de Deus. Gunnar Vingren foi, então, aclamado pastor da igreja. Sucederam-no os pastores Samuel Nystron, Nels Julius Nelson, Francisco Pereira do Nascimento, José Pinto Menezes, Alcebíades Pereira Vasconcelos e Firmino Assunção Gouveia.



MOVIMENTO NEO-PENTECOSTAL

A partir dos anos 70, surgiu um movimento considerado como neo-pentecostalismo. Este movimento se originou a partir de denominações históricas, tais como: a Igreja Presbiteriana Renovada, em 1975; as Igrejas Pentecostais Livres: Sinais e Prodígios, fundada em 1970, e Socorrista, em 1973; a Igreja Universal do Reino de Deus (IURD), fundada em 1977; e os Pentecostais Carismáticos; e a Renovação Carismática, originária da Igreja Católica Romana, fundada em 1967.



Amados irmãos, a intenção deste estudo não é agredir nenhum membro de nenhuma igreja, e sim mostrar como a Igreja começou, com que propósito começou, e como e porque ela se desviou de seu compromisso original.

Peço-lhes que analisem com carinho o que foi escrito, e que, se ainda tiverem dúvidas, procurem analisar se sua igreja anda conforme orienta a Bíblia, que é divinamente inspirada pelo Espírito Santo.

Ef 6.17 Tomai também o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus.

Aos olhos de Deus não há distinção de pessoas por status social, nacionalidade ou sexo. Aceite Jesus como único e suficiente Senhor e Salvador, ande reto aos olhos do Pai, e assim seja salvo.



TV SALVAÇÃO. (CLIQUE NO ÍCONE DO VOLUME PARA HABILITAR O MESMO).